Facebook: Amigo ou vilão da escola?

Tecnologia para que?
12/30/2016
A história que me contaram sobre histórias
01/09/2017
Show all

Facebook: Amigo ou vilão da escola?

Como as Instituições de Ensino estão se portando com o Facebook? Ese ambiente é utilizado por Instituições de Ensino como mais um canal para mostrar as atividades dos alunos, divulgar informações de eventos e notificações relevantes, visando novamente contato com os pais.
Poucas instituições sabem realmente o que fazer nas redes sociais, a maioria não conhece o comportamento e demanda dos usuários e, principalmente, não enxerga a infinidade de oportunidades que essas redes podem gerar devido ao acesso de milhares de usuários todos os dias.
A ComScore, especializada em pesquisa de mercado em ambiente digital, mostra que a média de horas que os brasileiros passam em redes sociais excedem a média mundial em seis horas. Enquanto o mundo usa essas redes por 12,5h, o brasileiro já chegou em 18,5h por dia. Somente o Facebook corresponde a 96,7% dessas horas.
Já não é de hoje que o assunto da educação nas redes sociais é discutido pelo mundo inteiro. Uma rápida busca no Google sobre como utilizar o Facebook pode mostrar mais de 100 maneiras diferentes de como a educação pode ser desenvolvida, sabendo que o número de usuários é massivo e, com isso, há uma grande quantidade de conteúdo sendo gerado dia após dia.
Muitos professores acabam criando páginas próprias para a divulgação de curiosidades e ensino de suas matérias de forma divertida e, mesmo assim, carregando o mesmo peso de uma aula presencial. Existem grupos de estudos, formados por alunos, para troca de conhecimento para o ENEM e os grandes vestibulares. Também podemos encontrar comunidades de ex-alunos e alunos de diversas instituições, bem como uma expressiva participação dos pais, que interagem, vigiam e questionam as atividades de seus filhos.
Todas essas características das redes sociais parecem atrativas para muitas Instituições de Ensino, mas será que essas mesmas instituições sabem o que é de fato o Facebook? Como utilizá-lo? Será que conhecem o comportamento do usuário e o que eles buscam na rede social?
Ao longo de 2017 vamos continuar a debater mais sobre o Facebook e buscar algumas respostas para os questionamentos aqui levantados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *